02 abril 2017

O INÍCIO DA GUERRA DAS MALVINAS

2 de Abril de 1982. Há 35 anos os soldados argentinos realizavam o seu desembarque nas Malvinas, desencadeando uma guerra que começava logo pela designação do local pelo qual se combateria. Por isso mesmo, estes dois livros nunca me iludiram sobre qual a perspectiva que pretendiam dar do confronto. O que apenas dá mais valor a uma conclusão que contêm: que a guerra nasceu de erros de interpretação das duas partes (argentina e britânica) quanto às intenções recíprocas. Em Londres não se sentiu necessidade de, diplomaticamente, se ser suficientemente enfático para desencorajar esta jogada de Buenos Aires, e nesta última capital interpretou-se essa ausência de enfâse como uma previsível tolerância à política do facto consumado que se preparavam para desencadear. Nenhum dos dois equacionou o que era a política interna do futuro adversário e enganaram-se ambos: Galtieri e Thatcher. Não se esqueça que esta só se redimiu porque ganhou a guerra. Esclareça-se que, para além dos dois abaixo, existe uma verdadeira biblioteca de livros publicados sobre o conflito, tanto em castelhano como em inglês. Mas, de entre estes dois que li, talvez o de Martin Middlebrook seja o mais interessante pela sua tentativa de ver o conflito do lado que não foi o seu.

Sem comentários:

Enviar um comentário